Carregando...

ESPECIES DE EUCALIPTO TRATADO

ESPECIES DE EUCALIPTO TRATADO
Um dos maiores questionamentos dos consumidores de madeira de eucalipto é sobre as diferentes espécies ou variedades do eucalipto, e quais as vantagens e desvantagens na utilização de cada uma delas.

Só no Brasil, existem hoje mais de 800 espécies. As florestas de eucalipto existentes no Brasil atualmente, são destinadas principalmente a produção de carvão, celulose e madeira. Sendo que as matas destinadas a produção de madeira estão em pequenas proporções com relação as outras finalidades.

Podemos citar as cinco variedades mais conhecidas e disponíveis no mercado: CITRIODORA, CLOEZIANA, SALIGNA, GRANDIS e AMARU (Espécie originada de clones).
 
Eucalipto Citriodora

Essa variedade é tida como a que apresenta melhor resistência mecânica e maior densidade das fibras. Também apresentam menos rachaduras, sendo muito procurada para uso em madeira serrada como tábuas, decks e vigas, já que apresenta menos risco de rachar e empenar.
No quesito simetria das peças, o citriodora deixa um pouco a desejar, ele apresenta muita variação e irregularidade nas toras brutas, diferença entre base e topo, especialmente as toras mais finas.
Por ser tão resistente, essa madeira é a mais procurada para construção de grandes estruturas como casas e galpões de madeira.
 
Eucalipto Cloeziana

A variedade cloeziana, tem sua resistência mecânica próxima da citriodora, com densidade ligeiramente inferior.
O eucalipto cloeziana tem uma grande demanda para o setor de construção civil, também para ser usado em estruturas e paisagismo, por se tratar de uma madeira muito uniforme, com pouca diferença entre o topo e a base da tora.
Apresenta pouca rachadura e tem uma coloração mais clara, características que colocam essa madeira como uma ótima opção para trabalhos que exigem melhor acabamento como, vigas, pilares, telhados, pergolas, etc.
 
Eucalipto Saligna
 
O eucalipto saligna é uma das espécies muito abundante, especialmente nas regiões sul e sudeste do Brasil, onde é muito utilizada. O saligna é uma espécie com densidade inferior ao citriodora e ao cloeziana, com menor resistência mecânica e muito mais suscetível a rachaduras. É pouco utilizada em estruturas exatamente por esse motivo. É uma madeira de custo menor e por isso prefere-se essa espécie para serviços de menor qualidade como cercas, currais e galpões menores. É uma madeira bastante uniforme também.
 
Eucalipto Grandis
 
O grandis é uma espécie intermediária entre o saligna e o cloeziana. Apresenta menos rachaduras se comparando ao saligna e cloeziana. Toras uniformes, porém com um pouco mais de nós. Muito utilizada na região sul do Brasil, onde tem maior incidência.
 
Amaru
 
O AMARU foi desenvolvido pela Plantar Empreendimentos e Produtos Florestais sendo assim uma marca exclusiva.
A madeira foi desenvolvida através de melhoramento genético de variedades clonais de eucaliptos, suas plantações apresentam florestas com crescimento rápido e uniforme, agregando grande valor comercial ao amaru.
Por se tratar de uma madeira originada de clones com crescimento rápido, é uma madeira com menor densidade e resistência que as espécies citriodora e cloeziana.
Apresenta toras uniformes, porém com diferença considerável de medidas entre a topo e a base, apresenta rachaduras nas peças grossas, acima de 15 cm.
É ideal para ser utilizada na confecção de madeira perfilada (torneada). As peças perfiladas com até 11 cm de diâmetro apresentam muita qualidade e excelente acabamento, isso para quem gosta do aspecto menos rústico.

Fonte: Baliza Madeiras